sexta-feira, 19 de junho de 2015

Fic : Bitter



Sinopse: Ela andava meio perdida em seu próprio mundo sem graça, sempre entediada e sem nada para fazer. Ele já estava lotado de problemas e situações chatas que tinha que aguentar todos os dias. Eles precisavam extravasar, liberar seus corpos e almas ao menos por uma noite. Isso era a unica coisa que parecia certa para ambos.


Bitter - capitulo único

Ela andava pela rua cansada do ritmo da vida  Não conseguia colocar palavras pra dizer o quão entediante estava seu final de semana. Fazia seis meses que havia começado a faculdade, e mesmo sendo tudo que ela sempre sonhou , ela não conseguia se animar com as pessoas ao seu redor , estava tudo cansado , estático , e sim : totalmente errado, Era tanta pressão , tanta coisa pra pensar , que ela tinha que descarregar em algo.

Estava totalmente alheia ao mundo , gostava de ficar só , não conhecia muitas coisas , e viera de uma cidade do interior . Uma vida tão calma que nem compreendia como a luzes da cidade grande se permitiam  ficar ligadas por tanto tempo .

O telefone em cima do sofá tocou e ela abaixou a televisão pra anteder .
-Alô ? - perguntou preguiçosa.
- E AI VADIA!Que voz desanimada é essa?  Hoje vai rolar uma festa de abertura de uma boate e eu sei que a gente não pode perder essa! - sua amiga gritava e falava descontrolada no telefone , ela riu do entusiasmo.
-Ah Liz , você sempre me leva pra essas... - nem terminou e foi interrompida
- Nem vem queridinha , pode se arrumar que às sete passo ai . Não vou perder um bom porre , e nem você - disse desligando por fim .

Ela sabia que não podia ignorar a amiga mais , e fez como fazia todas as semanas que elas tinham de folga . Se levantou e foi se arrumar, apesar de sentir que tudo estava errado. Sempre estava tudo errado para ela .

...

Ele estava jogando em um sofá , não aguentava mais aquela corrida todos os dias em um show que terminava dando início a outro , Não era porque não gostava , era o que sempre quis fazer ! Mais estava tão cansado que precisa de um descanso . E ainda tinha sua namorada falando insistentemente em seu ouvido que ele precisava ser mais responsável.

Responsável? Por favor , essa era a única palavra que ele não queria conhecer no momento . Não sabia mais o que estava fazendo em sua vida , não sabia nem porque tinha que ser obrigado a escutar aquilo de uma garota , quanto mais porque ainda estava com ela ... Precisava esparecer , queria um momento de paz que fosse , e estava nu momento tão extremo , que queria jogar tudo fora e começar de novo , começar do zero , estava tudo errado . Ele estava , ela estava, tudo aquilo era um erro atrás do outro .

- Você está preocupada com o que acharam disso ? Com o que a mídia vai falar ? Eu preciso de um momento, não posso ser um robô - falou alto , sentia que estava perdendo o limite .

- Mais isso não é bom pra sua carreira, prejudica também a minha imagem! - ela gritou esperneando zangada.

-É COM ISSO QUE ESTÁ PREOCUPADA SEMPRE ?- gritou , aquilo já batava , e viu a garota ficar estática com tamanha a brutalidade de seus gritos - Pois bem , você não precisa mais se preocupar com a má imagem que eu posso causar , pois a partir de agora eu não quero mais imagem nenhuma com você. - falou por fim , deixando uma garota estérica pra trás gritando seu nome e saiu do quarto .


Enquanto pegava o seu carro ficou pensando no que faria agora. Estava perdido, tinha ultrapassado os limites , mais nunca havia se sentido tão aliviado em toda a sua vida. Pensou em milhões de coisas , mais sabia que precisava extravasar. Pegou o celular, e ligou para a única pessoa que sabia que o entenderia e poderia encontrar algo para ambos fazerem . Ligou o telefone ignorando as chamadas da namorada e discou um número:

-Alô?Ryan? Hm , eu tava pensando se você conhece alguma casa de shows...

...

Ela acordou lentamente - não era intencional , mas não conseguia ser mais rápida que lentamente. Sua cabeça doía e seu corpo pesava prendendo-a na cama. Não sabia onde estava, mas por uma das poucas vezes que isso lhe ocorreu não teve medo de abrir os olhos para olhar ao seu redor , até porque não tinha memórias de nenhuma coisa ruim para se arrepender da noite passada - não que ela lembrasse alguma coisa , o álcool tinha uma mania adorável de apagar todas suas memórias .

Ofegou levemente pelo cansaço e uniu forças para levantar a cabeça , encontrando um garoto de cabelos loiros e branquelo ao seu lado . Não deveria ser surpresa , afinal , já era de se esperar que ela tivesse ido parar na cama com alguém depois de uma noite de bebedeira , mas a novidade mesmo era encontrar ele ainda ali - não era um fato ruim, veja bem , mas não se lembrava da ultima vez que isso havia lhe ocorrido.

Era inevitável dizer que a maioria dos homen que a via bêbada e com quem ela terminava na cama, eram homens nada bebados que se aproveitavam de sua ingenuidade alterada pela porcentagem de álcool no sangue . Levavam ela á um motel barato , e ás vezes ainda deixavam-na pra pagar a conta .

Apoiou-se nos braços e se sentou levemente para não acorda-lo , observando mais uma vez o moço ao seu lado , e novamente para seu maior espanto , não era um garoto qualquer - bem , não como se ela soubesse quem ele era , ou se lembrasse de algum resquício de cantadas baratas que ele provavelmente teria dado . Mas no momento poderia se dar parabéns internamente : ele era lindo .

Suas feições eram leves e calmas , o cabelo em um tom loiro meio castanho era levemente grande na frente , o que dava a impressão de haver um topete. Mas ela não poderia afirmar , estava bagunçado de mais para saber , e não resistindo á sua vontade interna tocou assim os seus fios que descobriu por fim serem macios , bem mais macios que o seu na verdade . Seu cabelo não era de todo mais , eram bem bonitos até , compridos e castanhos . Mas divertia-se com a situação de um homem ter um cabelo melhor.

Desceu os dedos pela ponta de seu nariz e tocou-lhe levemente os lábios , que não sabia dizer a textura , afinal não se lembra de seus beijos , e não iria fazer nada contra ele no meio de um sono , vai que ele acordava? - apesar de ter ficado com uma pontinha de vontade de beija-lo , mas ela não estava mais bêbeda , e nada seria desculpa; apesar de ter cogitado tentar . Mordeu os lábios umedecendo-os nesse pensamento , e balançou a cabeça ao acordar do devaneio , continuando com sua minuciosa e detalhada revisão ao moço.

A pele era levemente branca , e ele tinha várias tatuagens , todas muito bonitas . Confirmou seus pensamentos com um leve sorriso nos lábios.

Parou suas mãos delicadas exatamente onde o lençol acabava , bem no começo de seu quadril , e seguiu apenas com seus olhos pelo resto do corpo. Sentiu um imenso desejo atingi-la ao observar um homem tão bonito como ele , tão suscetível aos seus longos dedos divertidos , e soltou após sua constatação uma leve risada irônica . Ela já havia visto tudo que tinha ali , mas não se lembrava de absolutamente nada .

Em meio a mais um de seus longos devaneios sentiu um voz puxá-la de volta , uma voz rouca que foi se tornando mais próxima e ...

-Ei , esta tudo bem ? - Ela levantou rapidamente os olhos para o rosto do garoto , ele havia acordado ,e só pra variar, ela devia estar com a maior cara de bobona á horas.

-Ah, sim ... Claro . - Falou rapidamente mordendo os lábios numa de suas manias de quando estava com vergonha , e tirou seus braços de cima do garoto, quando finalmente lembrou que suas mãos ainda estavam lá.

-Nossa, minha cabeça está doendo muito! - ele falou enquanto passava as mãos pelo rosto seguindo para os cabelos bagunçado-os ainda mais , e levantou o rosto para olha-la finalmente . Ele observou a garota na sua frente , era bem bonita na sua concepção , tinha cabelos compridos e parecia olhar espantada para ele - e notou mais uma vez - estava se cobrindo toda com o lençol; tendo assim a constatação final de que sair para um noite num bar encher a cara e se deixar levar talvez não tenha sido uma ideia tão má assim , soltando enfim um leve sorriso em seus lábios lisos.

Ela já estava começando a ficar envergonhada , ele parecia analisar cada detalhe seu , e por um momento ela pensou que talvez ele não fosse tão agradável quanto aparentava . Mas livrou-se da culpa no momento em que ele deixou escapar um sorriso em seus lábios, torto e pequeno , mais um belo sorriso.

- Seria rude pergunta se você lembra algo da noite anterior ? - Ele falou meio risonho , e com um leve ar receoso .

Ah, mais que droga- resmungou em pensamentos, ela não se lembrava de nada , nem ao menos como fora parar ali . Alguns flashes da noite passada passaram por sua cabeça , e ela podia ver levemente seu rosto . Mas do jeito que seu cérebro parecia pular dentro da sua cabeça com a pior enxaqueca da história , achava difícil pensar rápido em alguma coisas , e resolveu ser sincera. Sem haver tempo pra pensar em outras opções , mordeu o lábio e falou devagar :

-Ah, bem, talvez eu me lembre do seu rosto , e de uns três copos de vodka quem vieram depois , será que serve ? - E ao piscar os olhos depois de terminar de falar , ouviu pela primeira vez o som de uma gargalhada ecoar pelo quarto . Sorriu sem saber que outra reação tomar , afinal ela realmente havia falado sério , lembrava-se de seu copo cheio de álcool , sua cabeça tão cedo a faria esquecer.

-Desculpa mais eu realmente fico aliviado em saber que você lembra tão pouco quanto eu . - ela continuou sorrindo .-E pra falar a verdade , eu também me lembro de alguns copos de vodka...- sua voz falhou no mesmo instante , e ela falou rápido :

-Ok , sem problemas , Katherine, ou Katy . E então para evitar maiores constrangimentos que tal você me lembra do seu nome também ? Tenho certeza de que sei , minha cabeça só não deve esta funcionando bem - ele riu .

-Ótima desculpa , mas ... - se acomodou melhor na cama - Eu também tenho culpa , então vamos começar de novo ? - Um leve ar de malícia passou por entre eles e ele continuou ; - Do começo , ás apresentações : Oi , meu nome é Justin, tudo bem ? - ela riu .

- Você se apresenta como um velho , mas tudo bem : meu nome é Katherine - soltou um leve sorriso.

- Um prazer conhece-la Katherine , apesar das condições - e deu um pequeno sorriso sedutor , e que droga de sorriso .


Ela o olha maliciosamente , havia entendido tanto o que ele queria dizer , quanto o lado malicioso que aquela frase carregava , e soltou um leve riso de sarcasmos .

-Bem , talvez as condições não sejam tão ruins assim , apesar de que seria bem mais singelo ter o conhecido em um café . - ele logo se aproxima mais dela imitando o seu tom sarcástico , e a observando fixamente .

- Não devo negar de que seria uma boa ideia , mas você não parece muito o tipo que se encontra em um café , você parece ser doce . - ele para com o rosto próximo ao dela, e ela sente os seus pelos se enquerem e suas bochechas se aquecerem .

-Se engana, eu gosto de coisas mais amargas - ele a interrompe

-Então você logo é um contraste perfeito ; Lábios vermelho , pele branca , aparência doce e gosto amargo . - ele fala próximo a seus lábios , a olhando diretamente nos olhos , e deixando-os descer pelo corpo da garota á sua frente , enfim tocando levemente sua perna , subindo carinhosamente pela cintura. - Estou esquecendo algum detalhe ? - ela ri de leve

- Sim , só de um : foi uma cantada muito bem feita , tem prática ? - Ela falou com certo escárnio , por mais que houvesse desconsiderado a questão no início , ele já parecia seduzi-la como qualquer outro , dando diferença apenas pelo grande jeito que ele levava para isso , o que a deixava extremamente frustada e intensamente excitada.

Após seu comentário ele riu de leve e se afastou com dificuldade do pescoço dela , ao qual ele instintivamente havia se aproximado .

- Não foi uma cantada ,

-Ah não ? - ela falou em leve tom de gozação , mas ele olhava tão descaradamente para sim que não conseguia reforçar essa ideia como nenhum gestou ou careta mais eficiente.

Ele apertou com mais força sua cintura fina entre seus dedos fazendo-a respirar mais devagar , segurando-se para não expressar sua vontade aos quatro ventos .
- Não , - ele falou com voz baixa - Não foi cantada ; não nesse sentido. - Ele aproximou-se de seus lábios . - Você realmente tem lábios vermelho não é / - e lhe deposita um leve beijo nos lábios , fazendo-a fechar brevemente os olhos , mordendo seu lábio inferior de deixando-o escorregar por entre seus dentes . - E eles são deliciosos eu diria - sua voz rouca a afetava seriamente e ela já não conseguia ou nem ao menos tentava desviar seus olhos daquele estanho.

- Sua pele é sem dúvidas branca - ele baixou seu rosto para seu colo, de encontro ao seu pescoço - Não tão branca assim eu diria - e lhe depositou um delicado beijo na área , arrastando a ponta do seu nariz no mesmo , aspirando seu cheiro . - E além de macia , diria que tem um perfume delicioso . - disse enquanto suas mãos subiam da cintura para as costas , em uma carícia mais suave , passando seus dedos pela sua coluna , e sem deixar dedar uma pequena mordida com mais força em seu pescoços arrepiando . Ela solta um pequeno gemido contido diante os toques mais ousados dele que o mesmo recebe com im ligeiro sorriso satisfeito nos lábios.

Ela aperta com força o lençol ao redor de seu corpo , amaldiçoando-se mentalmente ao pensar em que momento deixou aquela tortura  começar . A excitação corrompia seu corpo e queria que ela se deixasse levar ; mais ainda havia de um modo que nem mesmo conseguia explicar , um ultimo resquício de consciência que a segurava ainda ali , atenta aos seus movimentos .

Ele procura seus olhos , e diz ainda com o maldito meio-sorriso de antes .

- Aparência doce você nem pode negar que tem , - ele a observa atentamente - todo o seu corpo e rosto transpram doçura e... - parou como se houvesse faltado palavras , de repente puxando-a mais para si e jogando-a na cama de uma vez , fazendo-a se assustar com o impulso . E formando um leve careta , continua com a voz ligeiramente ríspida - por mais que eu tente entender o que uma pessoa como você estava fazendo naquela boate ontem , dançando daquele jeito pelo pouco que me lembro , você tem um ar inocente que chega a ser insuportável à medida que se torna insinuante e instigante , e me faz pegunta por que diabos você o tem . Faz ter pena de te tocar e ao mesmo tempo é uma provocação involuntária que deixaria qualquer um louco para fazê-lo. - ele diz enquanto sobe por seu corpo notando sua respiração ligeiramente descompassada pela situação em que a deixara .

Ele sobe suas mãos por cima do fino lençol que cobre aquele corpo apertando bem seus quadris e saboreando-se de suas curvas avantajadas e desejosas. Quando ele sobe por cima dela, ela simplesmente perde as forças nos braços, deixando as mãos que antes seguravam firmemente o lençol em seu busto , totalmente moles e maleáveis.

Suspirou profundamente , tentado manter o ritmo de seus batimentos e respiração sem que eles falhassem desistindo das investidas dele fracamente . Se é que ela mesma já não havia desistido . Ele sobe a mão por sua cintura , e encara o rosto da garota abaixa de si , ela deixa seus olhos o observarem diretamente , mordendo seus lábios com força prendendo um leve gemido de desejo que já havia escapado de seus lábios . Ele solta um grunhido entorpecido de excitação e toma-lhe os lábios com velocidade , beijando-a intensamente , redescobrindo da noite anterior seu sabor exótico , e confirmando em pensamentos o gosto doce da língua que se enlaçava na sua .

Ela sente todo o seu controle se esvair ao contado mais direto do seus lábios , tirando suas mãos debilitadas anteriormente para deixar que suas unhas o arranhassem felinamente os braços , arrancando para si um mordida violenta  em seu lábio . Eles se separam ofegantes e com os olhos nublados de desejo , se encarando intensamente enquanto tentavam recuperar o ar .

 As mãos macias dela ainda estavam em seus braços e ele começava a lembrar vagamente do estrago que aquelas unhas poderiam causar.

- E o que vai dizer sobre o gosto amargo ? - ela pergunta sem desviar o olhar . Ela não tinha vontade de falar algo no momento , achava desnessário para o estado em que seu interior se encontra . Mas se sentiu imensamente curiosa para saber o que mais ele iria dizer .

- O que vai me falar ? Sobre o café - ele ri .

- E quem disse que quando eu me referi a gosto amargo , eu falei sobre te conhecer em um café ? - ela sente seu corpo esquentar , não iria aguentar mais nenhum segundo daquilo.


Seus corpos só tinham o fino tecido impedindo um contado mais direto , de forma que ela já percebia todo o corpo do garoto perfeitamente sobre sim . Mas ela precisava mais , queria sentir , tocar , provar melhor tudo aquilo .

- Bem , mais não posso afirmar nada enquanto não fizer um coisa...- ele puxa  lentamente o lençol pra cima , arrastando propositalmente suas mãos pelo corpo da garota , deixando um belo par de pernas á mostra . E deliciando-se com a carne lisa , puxa uma das pernas para cima, se aconchegando mais ao corpo da garota , e dizendo ameaçador : - Quanto ao café , a gente pode ir tomar um quando resolvermos a teoria do sabor margo . - le subia uma de suas mãos por debaixo do lençol, e com a outra puxava o tecido de vez entre eles . - e talvez a gente possa tentar se apresentar mais uma vez depois - e beijava dando leves mordidas no pescoço nu , que estava a mercê de seus lábios .

Ela geme devagar no ouvido dele com leves movimentos e morde  levemente seu lóbulo quando a mão audaciosa dele encontra o seu seio apertando a carne perfeitamente na palma da mão .

-Eu adoraria , será um prazer conhece-lo melhor...- ela continua - mais uma vez - sussura em seu ouvido , descendo os lábios para seu pescoço e arranhando-o nas costas com força enquanto ele se apossa de seu busto , e a faz gemer alto , rouco , tocando , sorrateiramente sua intimidade e arrancando suspiros intermináveis dela.

Com o primeiro grito de deleite proferido por ela , junto com milhares de aclamações vagas e sem sexo , ele responde ainda ; - O prazer será todo meu conhece-la melhor - profere maliciosamente enquanto desce por aquele corpo , dando beijos delicados em toda sua barriga lisa , e puxando as pernas morenas as afastando em seguida a fazendo arfar , parando apenas para proferir a resposta ao final de seu tõ discutido sabor , e fala rapidamente :

- Levemente amarga , mais tão deliciosa quanto - ela dá um leve sorriso satisfeito de excitação , puxando ele para cima o beijando intensamente passando a língua pelos lábios provando do beijo que ele lhe dera , sentindo em seguida uma longa corrente crescente de calor subir novamente seu corpo quando sentiu aqueles mãos masculinas lhe tocarem novamente .


Começava a se lembra vagamente da noite anterior , mas mais intimamente dessa vez . Eles se beijavam e arranhavam e se agarravam brutamente , fazendo ela levantar o quadril se oferecendo desejosamente para ele incumbida de pazer . Ela puxa-o para dentro de si , fazendo-o escorregar morasamente , arrancado gemidos de ambos . Seu coração palpitava, e seus sexos pulsavam quando se encontravam , fazendo os corpos tremerem e suarem .

Quando se aproximavam do ápice , ela o empurra para o lado o suprendendo , com um gemido de protesto de ambas as parte falta de contato físico . Seus cabelos caídos e meio ondulados o deixavam vidrados enquanto ela engatinhava na cama , o empurrando e se aproximando , deixando-a criatura mais felina que ele já vira . Seus quadris pareciam querer dançar com seu corpo, e ele sentiu intantaneamente hipnotizado pela bela figura á sua frente.

-Não diria que o prazer de nos conhecer seja nem meu , nem seu ; mas nosso - Dizendo isso se aproxima deste e o acaricia intimamente , fazendo movimentos leves e firmes . Abaixa a cabeça lentamente dando um beijo na ponta de seu membro antes de devorá-lo com vontade sugando seus lábios com força e fazendo movimentos cada vez mais rápidos até a entorpecente sensação o devorasse completamente . Ele a empurra e puxava , e quando sentiu que já estava indo longe demais parou . Não queria que acabasse tão rápido , queria ver ela tremer como antes.


Tirou sua cabeça com força a jogando ao seu lado da cama , assumindo a posição inicial e puxando suas longas pernas a penetrando , sem ao menos dá á ela tempo para assimilar seus movimentos ou constatar os fatos. Ela grunhe com voz presa na garganta no primeiro momento , e o agarra para sim , absorta de qualquer coisa que acontece no mundo ao seu redor. Ele mordia seu pescoço bruscamente e segurava sua cintura com força , fazendo movimentos intenso e ritmados , entrando fundo e rápido .

Ela arranhava suas costas com brutalidade , apertando suas nádegas mais para si , sentindo seus corpos se misturarem em um só com a fina camada de suor que brotava deles. Ela cravava suas unhas cada vez mais fundas em suas costas , e trocava com o mesmo a cada vez beijos mais furiosos e sôfregos , como se houvesse um modo de diminuir a vontade devastadora e o desejo que os sucumbia ali. Era rápido , era brusco , era impensado ; era lento ; era carnal , era sensual, eram estranhos , eram conhecidos .


Não eram realmente conhecidos por culpa da noite anterior , seria uma desculpa infantil , mais sabiam extamente aonde ir , onde se tocar, o que fazer e o que queriam ter , eram conhecidos-desconhecidos , com corpos que se encaixavam tão bem que era estranho ser a primeira vez que se encontravam . Talvez fosse um erro , mas nada que a fizesse se importar no momento : era totalmente devasso . As vozes , os sons , os tons e tudo mais as suas voltas era totalmente desconexo . Pareciam xigamentos , pareciam murmúrios loucos e ao mesmo tempo era um amontoado de burburinhos silábicos que pulavam da garganta sem passar pelo conhecimento do cérebro , como se pulasse para fora só pela vontade incontentavél de pronunciar algo.

Os espasmos vinham mais fortes e os corpos foram arrebatados no ápice . Mal respiravam , mal enxergavam . Isso não era importante também no momento , mais não conseguia descrever o quão estonteante fora aquela sensação cheia de luxúria que os tinham afogado. A conclusão era simples , era engraçada, era melhor que encher a cara em um bar e ir parar num motel barato , era melhor do que se encher de vodka sempre que podia - mais não era por isso mesmo que haviam ido parar ali? .

O corpo masculino estava em cima da frágil figura feminina , com a cabeça em seu colo apenas tentando recuperar suas forças para ao menos volta a respirar compassadamente , deixando um pequeno sorriso brotar de seus lábios . Fora um momento incrível . Ela mexeu seus longos braços finos trazendo-os para o corpo pesado acima de si , peso que ela nem se sentiu incomodada em ter que aguentar , rodeou-o e pôs uma de suas mãos a acariciar os seus cabelos macios e curtos . Ele mexeu-se sem querer quebrar aquele pequeno contato que havia se estabelecido , apenas o bastante para soltar um beijo na pele alva do pescoço nu .

Eles passaram os longos minutos seguintes colocados , apenas como se contemplassem o momento , até que ela se mexe em seus braços se desvencilhando do corpo forte que ainda estava sobre si , se virou na cama , e selou seus lábios levemente nos dele , levantando-se em seguida . Ele olhou ela sem levantar espantado, estava totalmente encantado pela garota , anestesiado por sua beleza e inebriado pelo seu cheiro . Nem conseguia ser lembrar do dia anterior , de como estava tudo antes de acordar do lado daquela estranha . Era tolo e imperdoável negar que sentia fortemente atraído pela garota , por todo o conjunto dela , por tudo que a fazia mais incrível mesmo em um motel barato do que se comparado com os milhares de garotas estupidas e insinuantes que tinha que se deparar todos os dias .

A situação fora favorecedora , mais aquela garota era mais , era sensual , era maliciosa , era incrível , e queria saber mais sobre ela, ainda mais depois da segunda dose do seu corpo que acabava de provar . Porém , se ela quisesse ir embora , nada poderia fazer para impedir . Já bastava os erros e milhões de fotos que sairiam da noite anterior , sem contar a bronca que levaria ... Mais a garota nem parecia saber quem ele era , e isso o engolia de satisfação de ser só um estranho. Ainda sim , parecia a criatura mais linda que ele já havia visto , mesmo que eles mal soubessem os nomes um do outro quando acordaram... Estava curioso ao vê-la se vestir tão rápido com as roupas no chão , enrolada por um lençol, admitindo pra sim mesma que ainda tinha vergonha , mesmo depois do momento anterior , o que automaticamente colocou um sorriso em seu rosto , e o fez toma impulso para pergunta :

- Porque a pressa? - perguntou a observando atentamente .

- Sabe que horas são ? - ela perguntou enquanto se vestia sentindo as bochechas corarem ao olhar para ele e o perceber com os olhos tão fixos em sim .

Ele não entendeu , mas se esticou para o lado da cama procurando um relógio , e falou emquanto pegava seu celular que estava ao lado , no chão;

- Bem , são 8hrs , tem algum lugar para ir ? Ainda é cedo , você podia fica mais um pouco...- ele falou deixando seus lábios se delinearem em um fino sorriso e a fazendo rir.

-Não , mais estou faminta ; E se bem entendi nas entrelinhas , você prometeu me levar em um café, lembra ? ela calçou os sapatos e virou-se para ele - Ou prefere fica ai ? - ela perguntou . Nunca havia passado por aquela situação antes, vivia só e curtia seus fins de semana como qualquer boa universitária . Mas havia gostado dele . Um estranho em uma cidade como aquela? Nem parecia grande coisa . Sentiu-e tentada a ir embora de uma vez , mais o que custava tentar? .


-Bem , eu realmente preferia fica aqui e preferiria que ficasse também , mais descumprir uma promessa e perder a chance de te conhecer de novo ? - ele ri se levantando - Não acho que seja uma escolha - ele anda em sua direção e abraça sua cintura aproximando seus rostos a beijando em seus lábios. - Espera eu me vestir? - ela ri .

-Não , pode ir assim mesmo , eu gosto . - ele ri espantado pelo humor dela .

- Não seria má ideia - ela sorri o empurrando e ele se veste .

Eles descem a escada do motel barato , e saem andando a procura de um café enquanto conversam lado a lado . Ela não saiba bem quem ele era , e ele nunca havia visto uma garota como aquela .


Fim...




E ai o que vocês acharam desta fic , e minha primeira hot e de um capitulo . Comentem por favor  quero saber se gostaram


12 comentários:

  1. Amei esta fic . Quero mais uma assim

    ResponderExcluir
  2. Oii Gaby fiquei meio confusa mais ta ótim

    ResponderExcluir
  3. A unica coisa que eu não gostei foi que ta muito grande . Tirando isso ta otima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu fiz outra faço em vários capitulos pode deixa

      Excluir
  4. Adorei , estou lendo fics agora e esta esta muito boa . Quero outra

    ResponderExcluir